Autoconfiança: Se você não se ama, não é capaz de amar

Peão de xadrez com sombra de Rainha

Compartilhar:

Você provavelmente já deixou de fazer alguma coisa simplesmente por acreditar que não era capaz, não é mesmo? Muitas vezes, nós mesmos estabelecemos obstáculos em nossas vidas, dos quais acreditamos não sermos capazes de superar. E é justamente por isso que você precisa entender como a autoconfiança pode mudar a sua vida.

O fato é que a grande maioria desses obstáculos colocados por nós mesmos, e encarados como impossíveis de serem superados, são na verdade problemas de confiança. Isso porque, geralmente, temos plena capacidade de resolver essas questões – só não sabemos ou escolhemos não acreditar nisso.

Isso é um problema bastante comum entre as pessoas, sobretudo nos tempos atuais, em que vidas expostas nas redes sociais são vistas como objetos de alcance. Acontece que, no fim das contas, tudo isso pode ser revertido através da autoconfiança, algo essencial para você não ficar para trás em seus desafios.

Neste artigo, você irá entender um pouco mais sobre o que é autoconfiança e como isso pode mudar tanto a sua vida pessoal quanto profissional. Afinal de contas, estamos falando de algo que envolve nada mais nada menos do que o amor próprio, e que ainda sim pode mudar a forma como você se relaciona com o mundo.

Dito isso, pegue logo o seu caderno de anotações ou abra o bloco de notas do celular e venha conferir um pouco mais sobre o assunto.

Qual a importância da autoconfiança em nossas vidas?

O questionamento de muitas pessoas, quando falamos em autoconfiança, costuma ser: “qual a importância disso para minha vida?” Podemos afirmar com todas as letras que essa iniciativa pessoal é essencial para que você não perca oportunidades, principalmente no mundo profissional, e aprenda a se relacionar melhor consigo mesmo.

A autoconfiança é essencial para pessoas que, de alguma forma, buscam alcançar o sucesso em suas vidas. Sabemos que o sucesso por si só é algo bastante subjetivo. Mas, ainda assim, para ser alcançado, ele depende da iniciativa de alguém que confia em si mesmo e não desiste.

Além disso, pode-se dizer que a autoconfiança é uma forma de demonstrar maior amor a si mesmo. Afinal de contas, quando nos amamos e sentimos confiantes em nossas ações, estamos validando o nosso próprio caminho e entendendo que batalhamos por aquilo que conquistamos, independentemente do que seja.

A falta de autoconfiança, muitas vezes, é decorrente de problemas pessoais, em que não nos sentimos capazes de fazer coisas que, na verdade, somos capazes de realizar. E é justamente ao entender que temos capacidade para fazer aquilo que conhecemos, que percebemos os benefícios dessa iniciativa.

Como isso pode me ajudar no mundo profissional?

Imagine que você é uma pessoa que acabou de se formar na universidade e está prestes a entrar no mercado de trabalho da sua área. Logo de cara, você recebe uma oportunidade de emprego em uma grande empresa, a qual exige conhecimentos sob os quais você já estudou e praticou no curso superior.

Quando se tem uma autoconfiança bem desenvolvida, a resposta para uma proposta de emprego dessas não tem como ser outra além de: sim. E é dessa forma que essa iniciativa pode lhe ajudar no mundo profissional, fazendo com que você não perca as oportunidades que o mundo dos negócios lhe proporciona.

No entanto, em situações como essa, pessoas que possuem problemas relacionados à autoconfiança deixariam de aceitar a proposta. Por mais que já tenham estudado e até mesmo posto em prática os requisitos pedidos, encontrariam motivos, criados por si mesmos, para recusar sem se sentirem culpados.

Acontece que, com o tempo, esse comportamento passa a fazer com que você fique estagnado. Do contrário, quando se tem autoconfiança, até mesmo o trabalho desempenhado por você dentro de uma empresa, ou por conta própria, ajuda a validar e consolidar as suas ações.

Leia mais: 5 Coisas Que Você Deve Fazer Para Se Tornar Bem Sucedido

Não confunda autoconfiança com arrogância

É extremamente importante, tanto para a sua vida pessoal quanto profissional, que você seja uma pessoa autoconfiante. No entanto, é tão importante quão entender que autoconfiança não é arrogância e que, em hipótese alguma, essas duas características devem se confundir.

Isso porque você precisa saber o limite da autoconfiança em relação às suas ações, sejam elas no trabalho, em casa ou com os amigos. Entender que você é capaz de realizar algo, justamente por ter trabalhado ou estudado para aquilo, é completamente diferente de se gabar por isso.

Sendo assim, você pode e deve se desenvolver como alguém autoconfiante, mas nunca deixe que isso leve à arrogância. Conheça as suas próprias habilidades e características, de forma a se mostrar ativo e disposto quando for solicitado na vida profissional, mas não imponha suas habilidades acima dos demais.

Ser uma pessoa arrogante pode, inclusive, lhe custar muitas oportunidades na vida profissional. Não é à toa que temos, no mundo, inúmeros profissionais extremamente capacitados e autoconfiantes, mas que acabam não indo para frente por não saberem se relacionar de maneira profissional, colocando o próprio ego acima de todos.

O que eu faço para ser alguém mais autoconfiante?

A pergunta de um milhão de reais em relação a esse assunto é: o que eu faço para ser alguém mais autoconfiante? Como desenvolver a tão sonhada autoconfiança? A resposta para isso é bastante complicada, mas em suma, saiba que muito tem a ver com as suas próprias ações e comportamentos.

Para se tornar alguém autoconfiante, você deve, primeiramente, aprender a se amar e conhecer as suas próprias habilidades. Conheça a si mesmo e entenda a importância de tudo aquilo que você sabe fazer e como pode fazer, para que se mostre confiante ao ser solicitado para fazê-la.

Além disso, outra forma de desenvolver a autoconfiança é treinar com coisas pequenas no dia-a-dia. Se, por exemplo, você é bom de matemática, se ofereça volta e meia para ajudar algum colega ou conhecido que tem dificuldade no assunto. Afinal você sabe o que está fazendo, e isso é não apenas um ato nobre como também bom para o seu ego.

Além disso, conheça também os seus limites enquanto profissional. É importante estudar, se mostrar proativo e entender todas as suas habilidades. Isso não apenas para desenvolver uma autoconfiança como, também, para saber até onde você é capaz de ir. E quando não for capaz de aceitar algo, busque se qualificar para isso.

banner curso fortuna e mente